Mamíferos que ajudam os agricultores no combate às pragas…


O papel dos mamíferos, enquanto auxiliares que contribuem para a limitação natural dos inimigos das culturas, é reconhecido há muitos anos no nosso país.
No entanto, poucos são os técnicos que falam destes animais e muitos são os agricultores que os menosprezam, dando-lhes pouca importância ou valorizando excessivamente alguns aspetos, como por exemplo, a ação predadora das doninhas sobre as galinhas, os montículos de terra e as galerias provocadas pelas toupeiras ou a predação da raposa sobre a caça, esquecendo os benefícios da sua presença.

Ficou com curiosidade? Saiba um pouco mais…


Consulte os quadros que resumem as caraterísticas de alguns destes discretos, mas importantes auxiliares, de quem pratica agricultura.

Nome vulgar
Nome científico
Descrição
Habitat
Atividade auxiliar
Como os manter na horta
Morcegos
(Fig. 1)
Diversas espécies
Apresentam “asas” que são uma fina membrana que une os membros anteriores aos posteriores, suportada por dedos muito alongados. O corpo é coberto de pelo denso e curto, de cor acastanhada.
Hibernam durante um período mais ou menos longo cuja duração depende da temperatura exterior. Em invernos amenos, a hibernação pode limitar-se a poucas semanas.
Durante a noite voam sobre os terrenos de cultivo, ruas, casas especialmente nas zonas rurais.
De dia e durante a hibernação, abrigam-se em árvores ocas, grutas, minas, pontes, sebes altas, casas (nos forros dos telhados e em caves), rochas, igrejas, …
Estão ativos ao crepúsculo e durante a noite, capturando insetos em pleno voo.
Alimentam-se  por ex: de borboletas crepusculares como as do bichado-da-fruta (que atacam maçãs, pêras, ameixas, pêssegos, damascos e nozes), do bichado-da-castanha e da traça-da-uva.
Manter abrigos diurnos e abrigos para hibernarem.


Sabia que?
  • No verão, o morcego consome em cada noite entre um quarto e um terço do seu peso em insetos.
  • Nos morcegos orelhudos, os lepidópteros representam 70 a 90% do seu regime alimentar. E o seu raio de ação é de um a dois quilómetros.


Figura 1 – Morcegos


Nome vulgar
Nome científico
Descrição
Habitat
Atividade auxiliar
Como os manter na horta
Toupeira
(Fig. 2)
Talpa europaea
É um pequeno mamífero, que apresenta corpo cilíndrico, com pelo preto e aveludado em que os membros anteriores com 5 dedos funcionam como verdadeiras pás escavadoras. Pode atingir cerca de 50cm.

Aparece em terrenos de cultivo (como campos de milho, batatais, hortas, prados, pomares, …).

 Caça diversos invertebrados, entre eles insetos que são pragas das culturas. Também aprecia lesmas.
Ao escavar galerias no solo está a contribuir para o arejamento do mesmo e que é indispensável ao bom desenvolvimento das culturas agrícolas (como por ex: da batata e da cebola).
Manter mosaicos de florestas caducifólias.
Manter faixas de vegetação espontânea, nas bordaduras dos terrenos.

Figura 2 – Toupeira


Nome vulgar
Nome científico
Descrição
Habitat
Atividade auxiliar
Como os manter na horta
Ouriço cacheiro
(Fig. 3)
Erinaceus europaeus
Apresenta os pelos transformados em espinhos e os seus fortes músculos permitem-lhe enrolar-se em forma de bola, como defesa contra os predadores. Tem entre 22 e 27cm de comprimento.
Hiberna nos meses mais frios, em locais abrigados (montes de folhas, estrumeiras, debaixo de árvores e arbustos, …).
Aparece em bosques, terrenos com sebes, hortas, jardins, parques de cidades, celeiros, adegas, …
 Muito ativo durante a noite, altura em que se alimenta de besouros, escaravelhos, lagartas, nóctuas, ratos, lesmas e caracóis entre outros animais.
Disponibilizar zonas de abrigo.
Disponibilizar “saídas de emergência” de tanques, valas de rega ou charcas, colocando tábuas de madeira ou cortiça que facilitem a subida dos ouriços.

Figura 3 – Ouriço cacheiro

Mas além destes, há muitos mais mamíferos amigos do agricultor, como o musaranho, a raposa, a doninha, a gineta, a fuinha, …

E para complementar esta informação, sempre que necessite identificar pragas e doenças nas plantas, apoie-se na aplicação para telemóveis OpenPD, que descarrega de forma fácil e gratuita em https://goo.gl/JVPqDx.

Fontes:
https://goo.gl/mLt7iJ
As bases da Agricultura Biológica; Tomo I – Produção Vegetal; Jorge Ferreira (Coordenador); Edibio, Edições Lda. (2009)

0 comentários :

Publicar um comentário